Errar é humano, reconhecer é PROFISSIONAL


Corrigir é fundamental e não repetir é evoluir

 

Ouvimos essa frase desde muito cedo, então parece que ela ficou batida e não serve mais.

 

Só que estou aqui para te falar e mostrar o que pouca gente fala, que é sobre reconhecer o erro.

 

Em quatro etapas simples, você vai aprender o quanto isso é libertador.

 

Vamos lá?

 

 

1 – O Erro

Passamos nossa vida inteira tentando não errar, e claro que muito cedo aprendemos que isso só faz com que erremos mais.

 

E isso é bom, principalmente quando estamos aprendendo algo, porque do erro temos consequência, e isso é o que faz com que fixemos a mensagem e nos aprimoramos a não errar mais.

 

Tenho certeza que na escola, quando você aprendeu a escrever, diversas vezes errava a ortografia das palavras, e isso tinha como consequência notas mais baixas, o que te forçava a ler mais e aprimorar sua escrita.

 

Ou seja: erros aprimoram.

 

MAS UMA COISA TEM QUE ESTAR CLARA: Errar é importante para evoluir, mas isso não significa errar de propósito ou fazer de qualquer jeito. Fique ligado nisso.

 

 

2 – Reconheça o erro

Essa é a que ninguém ensina e é fundamental para ser profissional.

 

Uma vez que você entende que errar é humano, você tem certeza de que o erro é inevitável. Sendo assim, o quanto antes você tomar como seu o erro melhor.

 

Reconheça, diga que errou e sabe onde, porque e como cometeu o deslize.

 

Isso te traz integridade e honestidade, e num primeiro momento pode parecer que as pessoas estão te julgando, mas não vai demorar para que eles se identifiquem, afinal, elas também cometem erros.

 

MAS UMA COISA TEM QUE ESTAR CLARA: Isso não quer dizer que você tenha que ficar se desculpando por tudo, se rebaixando, ou algo do tipo. É apenas reconhecer, quando relevante, e partir para o próximo item:

 

 

3 – Corrija o erro

Se você já errou e já sabe onde, esse aqui é para ser o mais simples.

 

Mas se você ainda tá com o orgulho te impedindo de assumir o erro, ou pior está terceirizando esse erro, ai sinto informar mas você está perdendo.

 

É muito comum em nós seres humanos, essa vontade de justificar o erro usando mil desculpas, dizendo que é a crise, que está cheio de coisa para fazer ou ainda apontando erros nos outros, para criar comparações que amenizem o seu erro.

 

Isso é extremamente improdutivo.

 

Você vai economizar tempo e ter mais resultados se simplesmente pedir desculpas e prontamente fazer o necessário para corrigir.

 

Depois disso, pode discutir com quem está próximo o que te levou a cometer o erro. E nesse processo tenho certeza que irá perceber mais coisas erradas, seja no seu comportamento, no seu modo de fazer e de falar. Assim você se aprimora ainda mais e fica mais próximo a excelência.

 

MAS UMA COISA TEM QUE ESTAR CLARA: Corrigir o erro não é fazer tudo sozinho para tentar esconder que errou. Assuma, as pessoas vão compreender e vão te ajudar a corrigir e te deixar mais ligado no próximo item:

 

4 – Não repetir o erro

Se você chegou até aqui, com certeza é alguém que está disposto a deixar de lado o orgulho e se lapidar para ser uma pessoa e um profissional melhor.

 

Assim sendo, não cometa o mesmo erro novamente e caso cometa, isso só mostra que você está falhando em algum dos outros itens anteriores.

 

Por isso, corrigir não é remediar, é CURAR.

 

Caso esteja mantendo-se nos mesmo erros, significa que você tratou os sintomas e não a doença.

 

MAS UMA COISA TEM QUE ESTAR CLARA: Novos erros vão surgir, em novos caminhos, e está tudo bem.

Passe-os por esse ciclo, e te garanto que a cada dia, você será 1% melhor que no dia anterior.

 

Forte Abraço.

Luiz Paulo

 

P.S. Para te ajudar errar menos, toda quarta-feira as 18:45h temos uma nova dica aqui no blog.

luiz

Luiz Paulo

Diretor de Marketing
Fiz faculdade de Propaganda e Marketing, mas foi com o mercado que aprendi de verdade.
Sempre evoluindo, aprendendo e disseminando o melhor que o marketing digital pode oferecer, afim de transformar vidas.

Instagram: @luizpaulotg

Dê sua opinião ou faça sua pergunta:

 



 

Ligue: (16) 3902 3644, mande um e-mail ou chame aqui!


Ah! Pode chamar no “zap” também

Sigam-me os bons (e os mais ou menos também):
0

Deixe um comentário


Gostou? Espalhe a palavra