Um SITE pra chamar de SÓ seu


Ah! O sonho da casa própria…

 

Quem nunca quis ter um lugarzinho para chamar de seu, mesmo que pequeno, mas arrumado do jeito que a gente quer, com privacidade e regras só nossas.

 

Muito melhor do que pagar aluguel né, que é um dinheiro que nunca volta e ainda por cima corre o risco do dono querer a casa de volta.

 

E por que na internet você ainda usa sites que não são seus?

 

Simples: porque é grátis né!

Mas imagino que você nunca parou para pensar no quanto a falta de um site ou blog próprio pode afetar o seu negócio.

 

A comparação de site com casa faz todo sentido, já que significa sítio em inglês. Ou seja, é um terreno na internet.

 

Não à toa chamamos de endereço de site e hospedagem.

 

Tire um tempinho que vou te mostrar as vantagens de ter um endereço na web para chamar de seu.


No seu site você não precisa de permissão para nada. Pode colocar o que quiser, no tamanho que quiser, com cores e fontes personalizadas. E não corre o risco que ter o seu conteúdo ocultado, como acontece no facebook por exemplo.

 

É claro que essa liberdade vai te trazer algumas responsabilidades.

Cada vez mais, as pessoas buscam entender melhor de qualquer assunto antes de comprar, então, tenha um conteúdo relevante no seu site para ajudar nesse processo de decisão. Isso também vai servir para cativar e criar uma audiência. As pessoas vão ficar ansiosas pelos novos artigos do seu blog. Por isso, é bom sempre manter um cronograma de postagens.

 

Acima de tudo, seja relevante! Ninguém quer ver coisas que não agregam valor nenhum para a vida delas. Comunique algo que possa ser usado no dia a dia, que resolve, ou ao menos esclareça um problema real.

 

Assim como o setor imobiliário tem vários jeitos de construir uma casa, no ramo dos sites e blogs é do mesmo jeito.

 

Desde puxadinhos, apartamentos na planta e mansões, as opções hoje são inúmeras e cabem em todos os orçamentos.

 

Não cabem todas aqui, senão esse post viraria um livro, mas vou falar de algumas para quem quer começar o quanto antes:

 

Temos as empresas que vendem o tipo “faça você mesmo” como WIX e GoDaddy. É como se te vendessem o terreno, com os materiais de construção, as ferramentas e um mestre de obras para te orientar como fazer os alicerces, levantar paredes, rebocar e pintar.

Normalmente tem um preço bom, e te ajudam a colocar seu negócio no mapa da internet. Mas possuem algumas limitações que podem engessar um pouco a construção. Pode construir 4 cômodos, porém só 1 banheiro.

 

Outra opção, é o HTML, que nada mais é que o código usado para construir a maioria dos sites que temos hoje. Se você apertar ctrl + U nessa página, vai ver que irão aparecer numa nova guia, todo o código fonte desse blog. Para não perdermos a analogia, seria a planta baixa da nossa casa. 😉

 

A grande vantagem desse tipo de site é ser muito leve e as possibilidades de personalização são praticamente infinitas. Entretanto, só com um profissional de programação trabalhando para você é que conseguirá tirar o máximo disso para que seja bonito e rentável. Essa já é a construção que vai sempre precisar de um “arquiteto” a cada pequena reforma (a não ser que você queira estudar “arquitetura” e fazer por conta).

 

Por último e meu favorito vem o CMS¸ (wordpress, joomla e outros). Esse aqui une o melhor dos dois mundos, com uma plataforma completa que faz praticamente tudo, e com o visual intuitivo o suficiente para que você mesmo consiga alterar ou ampliar.

 

O meu favorito é o WordPress, pois é totalmente gratuito, oferece inúmeros temas pré-moldados para sua necessidade e permite que você customize o quanto precisar.

 

Claro que existem para ele algumas aplicações que são pagas, o que te faz economizar tempo, porém, te garanto que, com a infinidade de opções gratuitas que existem, você conseguirá ter um site profissional com o melhor custo-benefício de todos.

 

Hoje em dia, 25% dos sites da internet mundial foram feitos com WordPress. É basicamente uma casa pré construída, onde você decora como quiser, faz mais cômodos, amplia o quintal, coloca piscina e até reforma, de um jeito bem mais rápido e com pouco auxilio de especialista.

 

Mas calma! Apesar do WordPress ser todo grátis, para realizar o sonho do site próprio você precisa primeiro ter um terreno (hospedagem) e um endereço (domínio), para que todos possam visitar sua casa (site/blog).

 

Em média, domínios custam R$ 40 reais ao ano e a hospedagem R$ 380 reais ao ano. Convenhamos que está bem mais em conta que um IPTU.

 

Imagino que com tudo que vimos aqui, você já tenha entendido que não é um bicho de sete cabeças ter um site para você ou sua empresa. E é óbvio que quando falamos de marketing online uma hora você vai precisar de um profissional para fazer seu site ficar mais vendável, e dessa forma alavancar seu faturamento usando a internet. Espero que você saia daqui conseguindo ao menos dar os primeiros passos e finalmente ter um lugar só seu na internet.

 

Abraço e até semana que vem.

Luiz Paulo

 

P.S.  Se você acha que por ter um Facebook e Instagram ter um site próprio é desnecessário pense nisso: você está no “terreno” dos outros, então tem que jogar pelas regras do dono.

A qualquer momento as mídias sociais podem decidir que não vão querer mais empresas lá fazendo propaganda, afinal, como o nome já define, é um local para socializar.

luiz

Luiz Paulo

Planejamento Estratégico
Fiz faculdade de Propaganda e Marketing, mas foi com o mercado que aprendi de verdade.
Sempre evoluindo, aprendendo e disseminando o melhor que o marketing digital pode oferecer, afim de transformar vidas.

Instagram: @luizpaulotg

Dê sua opinião ou faça sua pergunta:

 



 

Ligue: (16) 3902 3644, mande um e-mail ou chame aqui!


Ah! Pode chamar no “zap” também

Sigam-me os bons (e os mais ou menos também):
0

Deixe um comentário


Gostou? Espalhe a palavra