Visão, Coragem e Competência


Imaginação para visualizar e coragem para fazer direito.

Todo surgimento de uma nova ideia sofre com alguns problemas, seja financeiro, tempo ou até falta de noção da realidade. Mas analisando o que diz Flávio Augusto (dono da Wise Up e Orlando City FC), a concepção de uma ideia de sucesso passa pelos três predicados visão, coragem e competência. Então, vamos a cada um deles simplificando para que possamos visualizar, e ao menos colocar os conceitos gerais em prática.

Começamos com a visão. Esse sim é dos mais complicados, porque depende de estarmos 100% atentos ao mercado e todas suas nuances, diagnosticar possíveis dores e assim ter a forma de explora-los ao máximo.

A grosso modo é enxergar um problema real e surgir com uma solução para ele. Uma solução que ninguém pensou, mas que seja simples o suficiente para todos utilizarem. Uma vez que esses fatores forem encontrados, ai está um negócio de sucesso sem precedentes.

Temos exemplos disso aos montes, alguém observou um problema de mobilidade urbana, aliado a mal atendimento e preços abusivos, e bum, surgiu o Uber, e vamos seguir com esse exemplo em mente, pois imagino que quase todo mundo conhece a empresa, que foi recentemente avaliada em 72 bilhões de dólares. E por que isso? Porque viram um problema real, massivo e resolveram de uma forma simples e com ganhos escaláveis.

Adianta você enxergar um problema, ter a solução e não ter a Coragem? Não. Sem isso, você vai ser um daqueles caras (provável que você conheça um) que diz que teve a ideia do youtube antes, ou que pensou em algo tipo Netflix anos atrás, e etc.

Imagine você que o Uber teve que lidar com uma cultura de taxistas totalmente dominantes no mercado, e com uma proposta que não só não foi aceita, mas também foi ridicularizada. “Quem vai confiar em pegar um carro qualquer com um desconhecido?” Isso seria só um dos empecilhos contra a implementação da ideia, que faria muitos desistiram, ou pegar a saída covarde e transformar num simples app para chamar taxi, e ser engolido pelos que já dominam o mercado. E ai que foi preciso muita coragem para ir contra tudo e contra todos, e investir nisso.

“Ah, mas é fácil ter coragem com milhões pra investir.” Não é assim, esse é o tipo de pensamento dos covardes. A coragem está em investir o seu tempo, sua energia e arriscar. Muitos impérios, começaram com uma boa ideia e a coragem para vender um carro, hipotecar uma casa ou como Flávio Augusto fez, pegar 20 mil de cheque especial e abrir a primeira escola Wise Up, porque acreditava que a ideia de uma escola de idiomas para adultos, que ensinasse inglês em no máximo 48 meses, era uma grande carência do mercado. O pessoal do Uber, da Netflix, da AirBNB entre outros, não tinham milhões, mas tinham coragem.

E enfim, vamos ao último item que fecha essa trindade sagrada, competência. Se tem uma grande ideia, coragem para enfrentar o mercado e na hora de executar, faz de qualquer jeito, atropelado e nas coxas, já era, é afundar sem nem saber quem te derrubou. Se a Uber cria um app lento, que não funcionasse direito, ninguém ia usar, iriam ficar revoltados e matar seu produto, e de quebra abriria espaço para alguém competente, simplesmente pegar essa ideia e fazer melhor.

Agora você deve estar pensando: “Não falei que ia envolver grana, competência quer dizer contratar gente cara.” Novamente, um pensamento precipitado e sem coragem, fazer algo competente, significa simplesmente não morder um pedaço maior do que possa engolir. Use o que você tem de melhor, amigos, conhecidos e até profissionais. E mais do que dinheiro, o fazer parte é muito mais forte, talvez você consiga ótimas pessoas, capazes de executar maravilhas e que em troca só vão querer ser seus parceiros no projeto. E é sempre melhor dividir um pouco em dois, do que ficar com nada sozinho.

E se precisa de um parceiro de competência comprovada, deixe sua mensagem abaixo que vamos bater um papo e clarear sua mente:



 


Deixe um comentário